Post Hyperautomation 1

Dito de uma forma simples, Hyperautomation é o uso de tecnologias exponenciais e convencionais para automatizar ao máximo os processos de uma organização ou de uma área dessa empresa.

Nos últimos anos, o Gartner, empresa americana que atua no ramo de consultoria para o mercado de tecnologia da informação, tem apontado a Hyperautomation como uma das principais tendências para a área de TI (veja aqui para 2020 e aqui para 2021). 

E ela começa a aparecer também como tecnologia obrigatória para outras áreas, como HCM (Human Capital Management).

Hyperautomation não é um novo nome para iniciativas de BPM (Business Process Management) nem se refere apenas a RPA (Robotic Process Automation).

Não é apenas uma tecnologia, mas sim uma grande porção delas. E, invariavelmente, essas tecnologias também precisam estar associadas a algo essencial: organização de informações.

   

 

Uma fórmula para explicar Hyperautomation


É o que se entende desta fórmula de sucesso para um projeto de automação:

 

Processo completo e otimizado via Hyperautomation

=

Processo ponta a ponta bem descrito, aderente ao negócio, integrado aos sistemas existentes, automatizado (automação também dos processos no entorno dos principais processos)

+

Informação organizada, na palma da mão, alimentada automaticamente sempre que possível e com muito zelo (informação relevante é informação útil).

 

Se fôssemos avaliar a importância de cada componente da fórmula, diríamos que há um empate: 50% para processos ponta a ponta, 50% para informação organizada. Ou seja, um processo não faz o seu verão sozinho.

Para que a automação esteja completa e atenda aos sonhos dos usuários, é fundamental colocar informação na palma da mão.

Hyperautomation: ferramenta ou disciplina?

Quando o conceito de BPM surgiu há algum tempo, dizíamos que era disciplina, e não ferramenta. Um BPMS (Business Process Management System), por exemplo, era uma das ferramentas sugeridas pela disciplina de BPM.

Hyperautomation também é disciplina, é forma de pensar e é um direcionamento de como deveríamos tratar os requisitos de um conjunto de processos ou de uma área da organização.

Aplique Hyperautomation aos desafios de gestão e de otimização que você tem na sua mão. Quanto mais cedo você viver isso, melhor será para você e para a sua organização.

Nós, da Hipermation, entendemos como essa disciplina pode oferecer agilidade e completeza aos processos da sua organização. Conheça mais detalhes sobre a nossa plataforma e  sobre algumas aplicações construídas. Vale a pena conferir!

 

Sobre o autor

Nelson Rabello

Nelson Rabello

Sócio-fundador da Hipermation

Profissional com ampla experiência em tecnologias (exponenciais e convencionais) e em modelos de gestão que fazem a diferença na otimização do negócio das empresas.

Soluções sugeridas